sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Perda de um querido!

Quando vivenciamos a morte de algum ente querido ou de um Pet amado, devemos saber que o luto é um momento que define muito coisa sobre o sofrimento da criança ou do mais frágil.

Quando percebermos a importância de vivênciar a tristeza como algo natural, damos a inforção e percebemos que não existe nada de errado em estar triste. As pessoas relutam contra a tristeza, talvez por terem sido instruídas à não vivenciar, ou até mesmo camuflar. Falo muito aos meus clientes: "O que há de errado em estar triste?" Estar triste é muito diferente de "ser" triste.
Muitos fogem da tristeza, por não saber lidar com a mesma. Vivemos em uma sociendade de prazeres instantâneos, onde sempre buscamos bem estar rápido. Cada vez mais as pessoas agem de forma assustadora devido a falta de tato e orientação com as coisas difíceis da vida.

No momento da morte de um ente querido ou de um Pet, devemos mostrar a criança que nada fora do normal aconteceu, e que tudo se transforma e não termina. Devemos adotar uma postura não muito esterica para a felicidade e nem para a trsieza. Um silêncio, com as palavras certas no momento certo, sem deixar duvida na cabeça dos pequenos é o minimo.

A importância da crença:

Independente da crença escolhida pela pessoa ou familia, sempre devemos orientar a criança sobre a importância da crença no ritual de despedida. Seja uma missa, uma reza, uma despedida, uma vela, uma musica ou uma historia. A crença nos ajuda a figurar de forma mais leve e bela uma situação complicada.
Adultos que seguem alguma crença (até mesmo não religiosa), possue maior facilidade em se desprender.

Perda:

Todos que vivem a dificuldade de perder na vida, sofrem com tudo isso.
A pouco perdi meu pet, como muitos de forma difícil, mais ainda por estar grávida e se tratar de um pet de 3 anos (não esperava). Meu filho de 2 anos, não emonstrou nada de diferente a princípio. Mas ao cair da noite percebi da diferença, não tinha sono tranquilo e grudou em mim e em mu marido. Não queria ficar longe.
Em nenhum momento chorei ou desabafei ao lado dele, mas visivelmente ele via meu silêncio. continuei agindo como sempre, porem mais quieta.
Fui administrando floral para a casa toda, e frisando que o melhor remédo é o tempo. E que é normal viver a trsiteza de forma não eufórica.

Nunca negar ajuda:

Lembre-se que toda vez que sentir que não irá suportar uma situação, não deixe de pedir ajuda, sempre!!! Nào é hora de ser a super heroina ou super herói!!!!

Fiquem com Deus!